(conto inspirado em Arco Íris de Jorge Vercillo)


Arco Íris

Jorge Vercillo e Filó Machado

Mais que coisa linda quem me dera
Era só quimera pra um sonhador
Lembro o tempo que ficou
Ali na areia
Na noite de estrelas
Na roda de viola

E você que era só quimera
Hoje é minha vida
Hoje é meu amor
E o medo nunca mais me cega
O meu mundo explodiu em cor

Não me engano
Eu te amo

Desculpa, é que agora tá um amor meio paixão. É que eu sou jovem e tá tudo indo rápido demais. Eu te vi e não consigo deixar de ver, em mim, nos sonhos, quase querendo pedir as estrelas em casamento, só porque agora lembram você.
Tenho medo de acabar consumindo todo o afeto, ao invés de consumá-lo. Quando penso nisto seiq ue não é tempo de oficialidades, mas não aguento um dia sem que algo confirme que você é real.
Quem mandou me olhar daquele jeito, dizendo que quer, rezando o amor?! Valeu pela noite! Mas, saiba que a noite virou madrugada, e manhã, e tarde e agora virou vida. E tudo o que ouço passou a ter sua voz, como nos meus livros é você que encontro transliterado, e saiba que meus filósofos esqueceram seus problemas e só teorizam você: Bom. Belo. Verdadeiro. Até as fotos no meu escritório parecem ter você ao meu lado. Tá intenso, sabe?
Poderia esperar um tempo, parecer maduro, difícil, mais velho. Foi mal, eu sou moleque e tenho medo de esquecer onde fica tua casa. Não sou tão maduro, e te quero.
Meio possessivo, não? É que prometi não esquecer seu nome, Deus ouviu e ficou gravado por aqui, no coração. Não fui eu quem fez do coração algo marcável, amável, um amante…
Talvez aquelas meninas te mereçam mais do que eu. Mentira! Você me quis também, e foi me conquistando, só não sabia que eu tava continente, com sede, e que seu olhar era do tamanho do meu. E ainda, que você é o personagem dos meus contos que a ironia de Deus fez existir, de tão boa que era a idéia.
Mas essa ironia é também maldade divina, que te colocou do meu lado, arrastou meu olhar até o teu, e ardeu meu coração.
Sabe, você já existia, mas faltava nisto a vida, que eu senti de uma vez por todas nas palavras e no silêncio. É que eu sou sensível para certas coisas. Sei o que é verdade e conheço o amor.
Talvez por isso, em meio a tantos olhares naquele trem, olhos com histórias e abismos vazios, eu me apaixonei pelo teu. Simples, atrativo e real.

Anúncios