Se conheceram numa festa,

Algo com música e dança.

– Vem, me olha e me seca,

Samba, rebola e balança!

Querido, olhar manifesta,

Doce desejo de festa,

De alma embebida da dança.

Já de conversa intrínseca,

De beijo e toque balança,

O coração decidido e estático,

Não cansa, dança, ama, dança.

Vira a noite, a vida é uma festa,

De dia os amantes se vão,

Se ficam na esquina incerta

De uma alma num dobro d’coração.

Se amam, se ficam, se dançam,

No desejo do sempre-ficar.

Ficar para sempre irão.

 

Anúncios